segunda-feira, março 31, 2008

CONSERVE BEM SEUS LIVROS!!!!!

Como Conservar seus Livros
Após ter lido o livro “Conservar para não Restaurar”, escrito por duas colegas de profissão, Lucy e Ione, pensei comigo: este não é um título qualquer, é um lema. Durante quinze anos estudando e trabalhando com restauração de livros e papéis, adotei este lema, não apenas nesse campo de atuação, mas também para muitos aspectos de minha vida, como: meus pertences, minha casa, minha rua, minha cidade, minhas amizades… Se me preocupo em cuidar bem e da maneira correta de tudo ao meu redor, os conservarei intactos por mais tempo – e provavelmente não terei que restaurá-los ou comprar outros. Nossos livros não fogem à regra. Seu tempo de vida útil dependerá dos cuidados e da forma com que os manuseamos. Mesmo sendo frágeis, podem manter-se úteis por séculos. Neste texto, explico como guardar, manusear e conservar esse bem que enriquece nosso saber e o das gerações seguintes, que aprenderão a buscar, com gosto e zelo, em nossa pequena biblioteca, o seu conhecimento. Desta maneira, se enriquecerão cada dia mais e se aventurarão em outros mundos imaginários, mágicos, lógicos e, muitas vezes, até aterrorizantes. Deixando como herança aos filhos e netos o único bem que ninguém poderá tirar de suas vidas – o conhecimento!

Primeiramente, observe como você guarda os seus livros na estante. Caso tenha-os guardado em uma caixa, tire-os imediatamente! Enquanto estiverem lá dentro, estragarão muito rápido. O livro deve ficar em pé, formando um ângulo reto com a prateleira, já encostado ao próximo livro, um ao lado do outro. Evite pressioná-los um contra o outro; o livro precisa deslizar suavemente ao ser retirado da estante. É fundamental que isso ocorra sem que haja qualquer atrito entre eles. Caso contrário, será necessário segurá-lo com força pela lombada, o que o danificaria. Enfileire-os de forma a conseguir manuseá-los segurando-os pela capa. . Quanto aos que ficarem na prateleira, ajeite-os para que um não tombe sobre o outro; isso poderá arrebentar sua costura. Tome muito cuidado com as unhas para não machucá-los e mantenha suas mãos sempre limpas. Portanto, não coma ou beba nada próximo aos livros; acidentes acontecem com todo mundo.

Escolha bem o local da estante em que guardará os livros: a luminosidade excessiva desbota suas capas e a umidade deforma tanto a sua capa como o miolo. Portanto, mantenha-os longe dos raios solares e da umidade; isso os deixará muito felizes!
A poluição e a poeira são danosas para nós – e também para nossos livros. Para evitar que os danos que causam sejam maiores, devemos manter os livros livres do pó. Esqueça o pano úmido, ou qualquer tipo de material de limpeza. Eles diminuem o tempo útil de seus livros. Limpe sempre as estantes e as capas de seus livros com uma flanela seca.
Existem profissionais especializados em higienização de bibliotecas, que são capazes de identificar e limpar livros adequadamente. Nem sempre o que parece pó é realmente pó; pode ser algum tipo de fungo e estes são perigosos à nossa saúde; portanto, deixe esta parte para os profissionais. Lembre-se, a sua saúde está acima da saúde de seu livro.


Ao consultar ou ler um livro, esteja atento para a abertura natural deste. É comum pensar que, ao pegar um livro, podemos abri-lo totalmente em um ângulo de 180 graus – e assim forçamos a abertura. É certo que a lombada irá quebrar‑se, mais cedo ou mais tarde, de acordo com a qualidade e tipo do material com que o livro é feito e encadernado. Por isso, trate seus livros como um tesouro do saber que não deve servir somente a você.
Imagino que você tenha alguns livros conhecidos como “de cabeceira”. São muito manuseados e precisam de cuidados especiais. Ao transportá-los, temos de nos preocupar com o caminho a ser percorrido com eles.
O suor das mãos danifica qualquer tipo de encadernação. Para evitar esse dano, proteja-os dentro de uma pasta. Caso eles fiquem sempre em sua mesa, faça uma capinha de collor set, que deverá ser cortada da altura certa de seu livro, não havendo dobras na cabeça e pé do livro. A capa dobrará apenas no corte lateral do livro (lado oposto à lombada). Usando essa técnica elimina-se o péssimo hábito – que algumas pessoas adotam – de encapá-los com fita adesiva e papel de presente – dois grandes verdadeiros vilões dos livros! Alguns livros já são vendidos com capas de proteção, que normalmente tiramos e jogamos fora; o que é um grande erro, uma vez que essas proteções gratuitas ajudam muito em sua conservação. É comum encontrarmos livros com fitas adesivas nas lombadas, ou mesmo encapadas com contact transparente; no primeiro caso, danifica-se a lombada e o fundo do corpo do livro (miolo do livro); já no segundo, perde-se toda a capa e a lombada. O uso do contact ou da fita provocam danos irreversíveis à capa do livro e muitas vezes se estende até o seu miolo.
Temos o costume de deixar papéis, marcadores, cartas, folhinhas e pétalas secas dentro dos livros. Às vezes encontramos clipes ou mesmo vestígios de alimentos dentro deles, coitados! Quaisquer objetos, sejam orgânicos ou não, deixam marca nas páginas com que tiver contato. Com o tempo, a marca passará para as páginas adjacentes. A ferrugem causada pelos clipes corrói o papel; já a gordura, a saliva e outros materiais, acidificam‑no, tornando-o quebradiço e com manchas amareladas. O importante é manter o livro sem qualquer objeto dentro.
Sem querer ser insistente, lembre-se: os adesivos, a cola branca e o durex causam o mesmo mal que os acidificantes, com um agravante: são irreversíveis. Para tirá-los, muitas vezes se perde uma camada do papel, pois temos de usar produtos agressivos para removê-los.

Nunca vire a página de um livro ou revista molhando o dedo na língua. Podem-se atrair insetos e roedores ao se deixarem vestígios de alimentos dentro dos livros. Pode também ser prejudicial a você, por não saber quem foi o último a molhar o dedo para trocar de página. AH! Nossas crianças e animais domésticos, como são lindos! Contudo, deixe seus livros longe do alcance deles, pois são muito peraltas e gostam de roer, rasgar, jogar no chão etc.
Aos colecionadores de
HQ´s e revistas, escrevi essa página especialmente para você.
Considero o livro uma fonte inesgotável do saber. Este registro tão frágil é capaz de nos contar a história de uma nação, como também de uma família, ou uma só pessoa! Pode nos ensinar a observar as estrelas ou a aprender as primeiras letrinhas. É gostoso imaginar uma nação, cujos filhos herdem essa fonte de sabedoria. Ela nos leva a encontrar uma vertente saborosa do saber, quer seja erudito ou não. Não importa o gosto individual de cada um; o importante é sabermos que nossa descendência terá a oportunidade de explorá-la, absorvendo o conhecimento. É deliciando-se entre letras, desenhos e ilusão, que muitos artistas nos levam a desfrutar – os sonhos! Quando penso nas crianças alienadas da leitura, perco de vista o sonho de um país promissor. Visualizo nelas apenas adultos vivendo uma vida sem saída, sem futuro, sem perspectiva e o pior, sem sonhos!


Elisa Mello kerr

A VERDADEIRA CAPOEIRA DE SALVADOR

videoO Surgimento O surgimento da Capoeira no Brasil foi devido as condições em que os escravos eram obrigados a viver , condições que muitas vezes os levavam a morte.A cultura africana sofre modificações face à nova realidade e toda a revolta de um povo vai se moldando a ansia de liberdade , surge então a capoeira uma luta em forma de dança que tornou realidade um sonho chamado de liberdade.
.
A Luta
A Capoeira é uma luta de defesa e ataque em que os praticantes usam os pés e a cabeça sendo as mãos de menor uso mas nunca de menor importância tanto para o ataque como na defesa . Os europeus acostumados a lutar com as mãos não tinham a menor chance contra os negros e perdiam fácil . Os senhores de engenhos proibiram então a prática dessa luta entre os escravos , sofrendo pressão da Polícia Imperial e Milícia Republicana, Os negros porém acharam uma solução: disfaçaram a Capoeira colocando mimicas e danças acompanhadas de músicas . Quando o feitor passava pelos negros "Brincando de Angola" batia palmas , apreciava , achava bonito sem saber que ales estavam praticando a já proibida capoeira . Assim disfarçada em divertimento a capoeira sobreviveu até os dias de hoje.
.
Na Verdade oque é a Capoeira???
Já dizia o Mestre Pastinha, "Capoeira Angola é, antes de tudo, luta e luta violenta." É importante que esse aspecto seja ressaltado, já que o consenso atual entre os leigos e as pessoas que a praticam de forma equivocada, é considerar a Capoeira uma forma de dança ou simplesmente folclore para turista ver. É claro que entre os praticantes sérios, em seus treinos, os golpes são apenas simulados e a Capoeira torna-se um exercício físico e mental. violência dos seus golpes, no entanto, não deixa espaço para meio termo; ou joga-se Capoeira 'para valer', com as suas sérias consequências ou apenas simula-se um jogo. A possibilidade de enquadrá-la em regras esportivas é inexistente; quem assim o faz não conhece de fato a Capoeira.
.
O Jogo
"Capoeira é um diálogo de corpos, eu venço quando o meu parceiro não tem mais respostas para as minhas perguntas" - Mestre Moraes. O jogo da Capoeira na forma amistosa, ou seja, na roda é verdadeiramente um diálogo de corpos. Dois capoeiristas partem do "pé" do Berimbau e iniciam um lento balé de perguntas e respostas corporais, até que um terceiro 'compre o jogo' e assim desenvolve-se sucessivamente até que todos entrem na roda.
. A Malícia
Elemento básico da Capoeira Angola, a malícia a torna ainda mais perigosa. Essa malandragem que faz que vai e não vai, retira-se e volta rapidamente; essa ginga de corpo que engana o adversário, faz o diferencial da Capoeira em relação às outras artes marciais. Essa é uma característica que não se aprende apenas treinando.
.
Os Golpes
A Capoeira (de Angola) tem um número relativamente pequeno de golpes que podem, no entanto, atingir uma harmoniosa complexidade através de suas variações. Assim como a música tem apenas sete notas. Os seus principais golpes são: Cabeçada, Rasteira, Rabo de Arraia, Chapa de Frente, Chapa de Costas, Meia Lua e Cutilada de Mão.
.
A Música
A Capoeira é a única modalidade de luta marcial que se faz acompanhada por instrumentos musicais. Isso deve-se basicamente às suas origens entre os escravos, que dessa forma disfarçavam a prática da luta numa espécie de dança, enganando os senhores de engenho e os capitães-do-mato. No início esse acompanhamento era feito apenas com palmas e toques de tambores. Posteriormente foi introduzido o Berimbau instrumento composto de uma haste tensionada por um arame, tendo por caixa de ressonância uma cabaça cortada. O som é obtido percutindo-se uma haste no arame; pode-se variar o som abafando-se o som da cabaça e (ou) encostando uma moeda de cobre no arame; complementa o instrumento o caxixi, uma cestinha de vime com sementes secas no seu interior. O Berimbau, um instrumento usado inicialmente por vendedores ambulantes para atrair fregueses, tornou-se instrumento símbolo da Capoeira, conduzindo o jogo com o seu t imbre peculiar. Os ritmos são em compasso binário e os andamentos - lento, moderado e rápido são indicados pelos toques do Berimbau. Numa roda de angoleiros o conjunto rítmico completo é composto por: três berimbaus (um grave - Gunga; um médio e um agudo - Viola); dois pandeiros; um reco-reco; um agogô e um atabaque. A parte musical tem ainda músicas que são cantadas e repetidas em coro por todos na roda. Um bom Capoeirista tem obrigação de saber tocar e cantar os temas da Capoeira.